Select Page

Todo processo de mudança e direcionamento dos negócios da empresa começam pela camada de liderança. É papel dos colaboradores em cargos gerenciais retransmitir os valores e cultura da empresa para aqueles que estão sob a sua hierarquia. Para isso, consciência e fortalecimento emocional são imperativos. 

Nos últimos anos, estudos internacionais desenvolveram métodos eficazes para analisar o perfil dos profissionais e como eles se relacionam dentro da organização, indicando caminhos para sua evolução pessoal e na sua jornada dentro da empresa. A análise transacional é um deles. O método de abordagem psicológica, criado na década de 50 pelo psiquiatra americano Eric Berne, torna possível entender como as pessoas funcionam e interagem, elas o fazem a partir de três diferentes estados de ego. Um estado de ego é uma maneira específica de pensar, sentir e comportar-se e cada estado de ego tem sua origem em regiões específicas do cérebro. As pessoas podem comportar-se a partir de seu estado de ego Pai (valores e crenças), de seu estado de ego Criança (emoções) ou a partir de seu estado de ego Adulto (racional, análise da realidade). O ideal é que os três estados de ego estejam em equilíbrio para dar as respostas compatíveis com a realidade.  

Nas empresas de hoje é comum encontrarmos lideranças com atitudes fora do padrão ideal de estrutura de ego, trazendo muitas vezes um comportamento ego pai com valores rígidos e perfil de cobrança negativo; o ego adulto pouco presente, com mínima racionalização; e ego criança com perfil rebelde, isto é, sem capacidade de tomar decisões em conjunto. É do jeito que ele quer e pronto. Este é o que hoje em dia se convencionou chamar de “liderança tóxica”, um profissional que não consegue da sua equipe os melhores índices de produtividade pela sua falta de capacidade para motivar e entender as necessidades da sua equipe. E mesmo que possa ter uma grande capacidade técnica para operar no negócio da empresa, falta-lhe inteligência emocional para gerir outros colaboradores, resultando em um péssimo clima organizacional. Em alguns casos mais extremos, pode protagonizar inclusive episódios de assédio moral, levando a empresa a arcar com consequências jurídicas pelos seus atos. 

Como chegar ao perfil ideal? 

O grande desafio das organizações agora é encontrar (ou formar) o líder que combine, na medida do possível, o melhor conjunto de egos, se sobressaindo a razão (ego adulto) e equilibrando valores e inteligência emocional. Chegar a este resultado é um dos objetivos do Programa Empresa Consciente, idealizado pelo Grupo 5A. Ferramentas como o coaching possibilitam ao profissional perceber quais competências ele ainda precisa desenvolver para tomar a frente da sua equipe, entre elas a visão de como todas as áreas da empresa se complementam, da sua responsabilidade dentro deste ecossistema e da necessidade de fazer uma gestão dos seus subordinados com entendimento emocional, regida pela empatia.  

A Análise Transacional é um dos métodos utilizados pelo Programa Empresa Consciente para levar as organizações para o futuro e obter os melhores índices de produtividade apoiando-se nos pilares de evolução das camadas “Mente”, “Corpo” e “Reconhecimento” do elemento humano, oferecendo à liderança das empresas ferramentas para uma gestão mais saudável. 

Saiba mais sobre o programa e como ele pode tornar a sua empresa ainda mais produtiva.