Select Page

O conceito não é novo. Desde a década de 70 que pesquisas dão conta da importância de se alimentar corretamente para ter um dia a dia mais ativo, tanto na vida pessoal quanto profissional. No entanto, atualmente as empresas estão cada vez mais atentas ao bem-estar dos seus colaboradores e ajudá-los a ter uma rotina mais saudável é uma das chaves para evitar problemas de saúde que levam ao absenteísmo e baixa produtividade no ambiente de trabalho. “Em 1976 o governo criou o PAT, que é o Programa de Alimentação do Trabalhador. Desde aquela época já se sabia que era necessário estar bem alimentado para desenvolver as suas atividades com maior qualidade possível. Este é um dos programas mais bem sucedidos do mundo e foi criado pois muitos acidentes de trabalho aconteciam logo no início das jornadas, fruto da má alimentação dos colaboradores”, conta a nutricionista Cristina Rubim, responsável pelo atendimento nutricional do Programa Empresa Consciente, desenvolvido pelo grupo 5A. Segundo Cristina, a partir de então a iniciativa privada fez grandes avanços neste campo, principalmente com a criação de refeitórios  nas empresas com cardápios criados por nutricionistas e fornecendo vales alimentação e refeição para os seus funcionários.  

Hoje, programas como o da 5A vão além, pois lidam com a mudança de cultura que aconteceu daquele tempo para os dias de hoje. “Neste meio tempo, o brasileiro melhorou de renda e teve mais acesso à alimentação, porém, passou também a fazer escolhas menos saudáveis. Hoje, diferentemente daquela época, temos a questão da obesidade, ocasionada pela transição nutricional das pessoas, trocando a comida caseira por fast foods ricos em gordura, sal e açúcar”, explica. Para lidar com esta questão, a nutricionista explica que ações governamentais já estão sendo colocadas em prática nas merendas escolares, com o objetivo de criar adultos com uma consciência diferente, mas que é papel das empresas criar essa consciência também nos adultos. “No Programa Empresa Consciente lidamos com a transição de hábitos para que o colaborador se sinta mais disposto e com consciência para fazer escolhas mais inteligentes visando sua qualidade de vida, além de não passar tanto tempo indo a médicos. Por isso, trabalhamos a alimentação em conjunto com atividade física e práticas de saúde emocional, visitando o bem-estar em todos os aspectos”, afirma. 

Atendimento individual e grupos 

Dentro do espaço Viva Consciente, a equipe de nutricionistas cria planos individuais, lidando com cada colaborador de maneira diferente, além de atividades em grupo. “Nós adequamos as experiências a cada indivíduo e fazemos também dinâmicas, que fortalecem o companheirismo e ajudam a criar e manter relacionamentos dentro da empresa, permitindo que o colaborador divida também suas angústias do dia a dia, ansiedades e busque outros mecanismos de recompensa que não sejam a comida”, conta Cristina, que explica que com o tempo as próprias equipes criam um laço de ajuda mútua, trocando ideias para refeições mais saudáveis e diminuindo hábitos diários pouco saudáveis, como deixar petiscos nas gavetas do trabalho. 

Outra maneira de incentivar os novos hábitos é a criação de metas e pontuação por performance, de acordo com o plano traçado com a nutricionista, considerando possibilidade e tempo disponível de cada colaborador. Para a nutricionista, os resultados podem ser vistos tanto na queda dos índices de faltas por motivos de saúde, mas também pela motivação dentro do espaço de trabalho. “Nós geramos relatórios de resultados de cada caso, mas tão importante quanto isso é ver uma grande melhora do clima organizacional entre aqueles que frequentam o espaço, trazem marmitas mais saudáveis e têm uma postura mais colaborativa, deixando de descontar o stress do dia a dia em uma barra de chocolate”, finaliza Cristina. 

Quer conhecer mais vantagens do Programa Empresa Consciente e levá-lo para a sua organização? Venha conhecer!